Culinária Pai D'égua

.Sabores Paraenses

 Tacacá

 O tacacá é a segunda paixão do paraense, só perdendo para o açaí. Há quem tome tacacá a qualquer hora, mas o horário preferido é à tarde, por volta das cinco horas.Há muitos lugares pela cidade para se tomar um bom tacacá. As tacacazeiras são figuras tradicionais das ruas de Belém. Elas têm pontos fixos e uma clientela fiel.Nos principais pontos turísticos da cidade, também, há pontos de venda de tacacá.Tomar o tacacá, para quem vem de fora, é, sem dúvida, uma experiência diferente. A iguaria servida em uma cuia seguindo o seguinte procedimento: primeiro, coloca-se uma porção de tucupi e uma a pitada de sal e mexe-se. Depois, coloca-se uma concha da goma encorpada, quentíssima. A seguir, uma generosa porção de tucupi, camarões inteiros e o jambú. Pimenta e chicória a gosto.Toma-se o tacacá levando-se os lábios até a cuia, sorvendo em pequenas quantidades o tucupi misturado com a goma. O camarão e o jambu são retirados com a ajuda de um palito.O preparo do tacacá é simples, mas guarda seus segredos.

  Ingredientes: 

•4 xícaras de chá de água

•1/2 xícara de chá de polvilho azedo ou goma de mandioca

•1 xícara de chá de sal

•500 g de camarão seco e salgado

5 folhas de chicória 

                                                                                        tacaca3

 Preparo:

Ponha o tucupi numa panela com o alho espremido, o sal, a chicória e as pimentas. Leve ao fogo. Quando ferver, abaixe o fogo, tampe e deixe cozinhar por 30 minutos. À parte, cozinhe o jambu até ficar tenro. Retire do fogo, escorra e reserve. Lave os camarões e leve-os ao fogo numa panela com quatro xícaras de água. Deixe ferver por 5 minutos. Retire a cabeça e a casca. Numa panela, misture o polvilho com a água dos camarões, leve ao fogo e mexa até obter um mingau. Sirva numa cuia com uma concha de tucupi, um pouco do mingau, algumas folhas de jambu e os camarões.

  

Pato-no-tucupi

 Este é um dos mais famosos pratos da gastronomia paraense. Para acompanhar: xibé (pirão da farinha molhada com tucupi apimentada) e o jambu, deliciosa verdura da região que provoca um tremor na língua.

  

Ingredientes:

  •1 pato de tamanho médio

•2 litros de tucupi

 

3 maços de jambu

•1 maço de chicória

•1 maço de alfavaca

•sal, alho, pimenta-do-reino, pimenta de cheiro, vinagre e louro

 

 

 pato-no-tucupi

 

 

Preparo :

 

Limpar o pato e furá-lo com um garfo. Deixá-lo temperado com alho, sal, louro, pimenta do reino, cominho e vinagre de um dia para o outro. Colocar o pato numa assadeira e cobrir com fatias de bacon, cebola e tomate. Regar com óleo e levar ao forno moderado. Assar até que o pato fique corado e macio.Colocar o molho de tucupi para ferver numa panela grande, adicionar sal, chicória, alfavaca, alho e pimenta de cheiro. Ao ferver, coloque o pato em pedaços, cozinhando-o até ficar macio. Escaldar e colocar o jambu.

  

Maniçoba

 A maniçoba traz, no seu preparo, a marca do preparo da comida dos índios da Amazônia. É um prato feito de maniva, que são as folhas da mandioca, moídas e cozidas por aproximadamente oito dias. No quarto dia de cozimento acrescenta-se artigos defumados como chouriço, toucinho, charque e outros. É servida com arroz branco cozido e encontrado nos melhores restaurantes e barracas de comidas típicas da cidade.

Ingredientes:

 •3 kg de maniva moída (folha da mandioca-brava)

•1/2 kg de toucinho

•1/2 kg de carne-seca

•1/2 kg de lingüiça portuguesa

 •1/2 kg de paio

 •1/2 kg de lombo de porco

•1/2 kg de orelha de porco

 

•1/2 kg de rabo de porco

•Alho e pimenta-de-cheiro à gosto 

 manicoba

Preparo:

Num panelão com bastante água, coloque a maniva moída, ao fogo brando, por sete dias, apagando somente durante a noite. Mexa, de vez em quando, para que as folhas não grudem na panela e coloque água para que a massa não fique seca. Depois de três dias, acrescente o toucinho e deixe ferver por mais dois dias. No quinto dia, vá acrescentando as carnes salgadas já refogadas e deixe ferver por mais um dia inteiro. Após o sexto dia, corte o paio, o chouriço e a linguiça em rodelas. No sétimo dia, a maniçoba já está pronta. A maniva, que era verde, fica quase preta. Sirva com arroz branco e farinha de mandioca. 

 

Aluá 

Esta bebida não-alcoólica é mais encontrada na região norte do Brasil 

Ingredientes:

Casca de 2 abacaxis bem maduros e lavados

2 litros de água filtrada

1xícara de açúcar mascavo

6 cravos-da-índia

1 colher (chá) de gengibre ralado

alua

 

 

Modo de Preparo:

Coloque as cascas de abacaxi em uma tigela grande e cubra com água. Cubra a panela com pano limpo e deixe descansar até o dia seguinte. Junte os demais ingredientes e deixe descansar por mais um dia. Coe a bebida para uma jarra e deixe na geladeira até o momento de servir .

 

Bolo de Côco e Macaxeira

Ingredientes:

1 xícara de chá coco ralado

½ xícara de chá farinha de mandioca

½ kg mandioca cozida e amassada

2 colheres de sopa margarina

2 csp fermento em pó

2½ xícaras de chá açúcar

1 pitada de sal

2 ovos

bolo

 

Modo de Preparo:

Bata as claras em neve, acrescente as gemas, o coco, a farinha de mandioca, a mandioca cozida, a margarina, a açúcar, o fermento e o sal e bata tudo até obter uma massa homogênea. Deixe a massa crescer por 1 hora. Unte uma forma e despeje a massa. Leve ao forno pré-aquecido alto, durante aproximadamente 40 minutos.

 

Sopa de Caranguejo

 ( Receita do Estado do Pará, norte do Brasil )

 Ingredientes:

• 2 kg de carne de caranguejo

• 1 colher (sopa) de caldo de limão

• 2 litros de leite de coco

• 1 molho grande salsa

• 1 molho grande de cebolinha verde

• 1 molho grande de coentro

• 2 cebolas grandes

1 kg de batatas médias

• 1 xícara (chá) de azeite de oliva

• sal

 

Modo de Preparo:

Coloque a carne de caranguejo em uma peneira. Molhe com bastante água corrente e escorra. Regue com suco de limão e deixe pegar gosto por 10 minutos. Esquente o azeite de oliva e doure as cebolas batidinhas. Acrescente o caranguejo, sal, cebolinha e coentro cortados miudinho. Refogue.Separadamente, ferva o leite de coco com uma colher (sobremesa) de sal. Misture bem o caranguejo refogado.Cozinhe as batatas descascadas em água com 1 colher (sopa) de sal. Escorra e passe pelo espremedor. Junte esse purê ao caranguejo, mexa bem e prove o sal. Dê uma fervura rápida. A sopa deve ficar em ponto de creme e não grossa demais. Se houver necessidade, acrescente água quente até atingir o ponto desejado.

 

Carne de Sol com Baião de Dois

 Ingredientes:

  para 18 pessoas

• 2 kg carne-de-sol

• 1 kg arroz

• 2 litros leite

• 200 ml manteiga de garrafa

• 500 ml queijo de coalho

• 200 g pimentão

• 200 g tomate maduro

• 150 g cebola

• 100 ml óleo

• 1 maço de salsinha

• 800 g feijão verde

• 500 g cebola cortada à juliana

                                                                                                                             carnedesol                                 

 

 

Modo de Preparo:

Cozinhar a carne-de-sol com 2 litros de água e 2 litros de leite, até que fique bem macia, e reservar.

Cozinhar o arroz na água.

Cozinhar o feijão verde à parte.

Misturar o arroz com o feijão, o queijo de coalho e reservar.

Cortar a carne de sol em fatias, refogar com cebolas e manteiga de garrafa.

Servir a carne de sol com o baião de dois. 

 

Piracanjuba (Peixe de Água Doce) 

( típico do Centro-Oeste do Brasil ) 

Ingredientes: 

 • 1 piracanjuba grande limpo e escamado

• 120 g. de toucinho defumado picado e sem couro

• 4 gemas batidas

• 3 sardinhas em conserva escorridas e picadas

• 1 cebola média picada

• 1 pãozinho embebido em leite e espremido

• sal e pimenta-do-reino

• o fígado picado do peixe. 

Modo de Preparo:

Misture todos os ingredientes, transformando-os em massa, e recheie com ela o ventre do peixe.Coloque o peixe em uma assadeira untada com manteiga e passe outra camada de manteiga sobre ele.Leve ao forno por 40 minutos, regando-se frequentemente com o molho que vai se formando no fundo da assadeira.

 

Caldeirada

 Preparada com diversos tipos de peixes, acrescidos de temperos típicos como alfavaca, coentro, chicória e cebolinha, além de tomates, cebolas e ovos cozidos.A caldeirada paraense é servida com pirão de farinha-d’agua ou farinha seca, feito com o próprio caldo do peixe.

 

caldeirada

 

 

 As frutas Regionais

Uma diversidade que pode ser encontrada na Feira do Ver-o-Peso, em Belém, e, de quebra, consumida em doces e sorvetes, compondo maravilhosas sobremesas – um destaque a mais da culinária paraense. Como exemplos,Açaí,pupunha, o cupuaçu, o bacuri, o taperebá e a própria manga, esta muito encontrada em feiras e nas ruas da capital.O açaí é um dos frutos mais apreciados pelos paraenses e por quem visita o Pará. Dele é extraída uma espécie de suco grosso, de cor arroxeada, não alcoólico. Os paraenses o consomem misturado com farinha d’água ou de tapioca, e geralmente acompanhado de peixe frito, camarão assado, ou alguma outra carne salgada.

 

4 dentes de alho espremidos

•4 pimentas-de-cheiro

•2 maços de jambu

•2 litros de tucupi

© | 2009 O Seu Portal de Negocios do Brasil!!!

Web Otimizada